Monday, March 05, 2007

fotografia invicta








em 2000, 2001, fiz uma reportagem para o Comércio do Porto chamada na Baixa do Tempo,sobre o comércio da baixa do Porto, espaços antigos e belos, cheios de historias mas onde se sentia uma morte anunciada.
encontrei as imagens deste espaço A Fotografia Invicta.
o dono tinha um espolio extenso de imagens, de vidro, de negativo, grande, médio e pequenos formato, um pedaço da historia do Porto e das pessoas.
Lembro-me de pensar que o CPF, o centro portugues de fotografia deveria ficar com estes arquivos, trata-los, guarda-los, mostra-los.
Em Roma, existe pouco espaço para a arte contemporanea, porque existe um esforço economico brutal para manter a arte classica activa e à mostra, aqui, nao sei, sei que a fotografia invicta fechou, o CPF parece tb ter uma morte anunciada, mas na Baixa centros comerciais crescem à frente de outros centros comerciais.

5 Comments:

Blogger maf* said...

super super super bonitas!

7:39 AM  
Anonymous jep macaco said...

gosto muito d'este reportagem. Fascinó-me.

10:51 AM  
Blogger André Carvalho said...

Infelizmente até as lojinhas de especialidade, com pessoas atenciosas e pechinchas apetecíveis estão a desaparecer. Este mês foi uma das minhas preferidas, a Fotocine D. João I do simpático Sr. Coelho.

Ás vezes dou comigo a pensar que o progresso é uma coisa má. Cria coisas amorfas, pessoas amorfas e recordações não tão bonitas nem duradoiras como a inocência dos tempos antigos.

Mas é naturalmente uma inevitabilidade dos tempos contra a qual a nostalgia de pouco ou nada serve.
Restam-nos pedacinhos como os teus para recordar...

2:12 AM  
Anonymous Anonymous said...

o fotocine fechou?
nao sabia....

9:22 AM  
Anonymous Cidália said...

Em que mundo vivo! Não me lembro desta tua reportagem! Quando fechou?!Eu tenho fotografias tiradas na "Invicta" que perduram nos passes e outros documentos que guardo nas caixinhas da minha vida. Como sinto a distancia dos anos, dos momentos efemeros que premaneceram nesta memória que envelhece com o tempo. E com o tempo reconheço que cada vez menos me lembro de todos os momentos felizes. E que precisava tão pouco!
ci

3:56 PM  

Post a Comment

<< Home